5 mitos de saúde sobre o vinho

Tempo de leitura: 2 minutos

Aprenda a verdade por trás de crenças comuns sobre álcool e bem-estar

As informações erradas sobre vinho e saúde estão à nossa volta, por isso conversamos com os especialistas (profissionais de saúde de verdade, não o vizinho que sabe tudo de todos os amigos de sua tia) para separar fato da ficção, debatendo cinco dos mais populares e perpetuados mitos sobre vinhos e saúde e revelando a verdade por trás de cada um.

Álcool mata células cerebrais

Embora seu cérebro possa parecer confuso após alguns copos de vinho, na verdade não é um sinal de morte celular. O etanol (o tipo de álcool encontrado no vinho, cerveja e drinks) tem a capacidade de danificar as células, mas o corpo humano tem maneiras de processá-lo para conter uma grande destruição de longa duração, inclusive nas células cerebrais. Normalmente, o que você experimenta depois de beber são sintomas de curto prazo, que desaparecem quando o álcool é removido do seu sistema.

O vinho tinto é mais saudável que o vinho branco

O vinho tinto tende a receber toda a atenção e elogios quando se trata de benefícios para a saúde, principalmente graças ao seu conteúdo polifenólico. Polifenóis como resveratrol, quercetina e ácido elágico são encontrados nas peles das uvas e, portanto, são mais abundantes no vinho tinto do que no branco.

Mas, embora esses compostos tenham propriedades benéficas, eles não são os únicos elementos do vinho com potencial de melhorar a saúde.
Um copo de vinho antes de dormir é um bom auxílio para dormir

Certamente, beber álcool pode fazer você se sentir sonolento, mas não é uma boa ideia usar bebida para ajudá-lo a dormir. Graças aos efeitos sedativos do álcool, beber antes de ir para a cama ajudará você a adormecer mais rapidamente, e ainda há evidências de que algumas uvas contêm altas quantidades de melatonina para o sono.

Homens e mulheres reagem da mesma forma ao álcool

Uma mulher de 72 kg deve ter capacidade para processar três copos de vinho consumidos durante três horas de forma idêntica a um homem da mesma proporção, certo? Errado!

O álcool afeta mulheres e homens de maneira diferente, de maneiras que variam do metabolismo à recuperação da ressaca. É por isso que nos EUA as Diretrizes Dietéticas recomendam até dois drinques por dia para homens e apenas um para mulheres.

Sulfitos causam dores de cabeça e ressacas

Os sulfitos são provavelmente a fonte do maior mito do vinho. Eles ocorrem naturalmente, e a maioria dos produtores de vinho também adiciona sulfitos suplementares ao vinho para ajudar a protegê-lo contra deterioração e oxidação. Os sulfitos também são frequentemente culpados por dores de cabeça e ressacas. Mas, de acordo com a ciência, isso não é uma acusação justa.

Fonte: Meu Vinho.

Sobre ABS Minas

A Associação Brasileira de Sommeliers, Secção Minas Gerais, é uma associação sem fins lucrativos, que congrega apreciadores de vinho, cachaça e cervejas artesanais, e que tem por objetivo maior, propagar o conhecimento sobre a arte da degustação, além de atuar fortemente na qualificação de profissionais que atuam em restaurantes, bares, hotéis e outros estabelecimentos em que este profissional seja necessário.